02 maio 2013

[SÉRIE] The Following




Lemony Snicket disse que as pessoas são como saladas de chef – um monte de coisas boas e ruins misturadas, que, no final, podem dar resultados adoráveis ou desastrosos.

A temporada de The Following (cuja estréia comentei aqui) foi uma grande salada do chef. Felizmente, o gosto final foi mais para o “fantástico”.

Essa resenha não contém spoilers!

O que The Following fez para conquistar tantos fãs? Bom, para mim foi amor a primeira vista graças ao enredo. Joe Caroll é um assassino condenado há alguns anos pela morte de catorze mulheres – todas jovens e belas universitárias, que foram enterradas com uma coisa a mais em comum: os olhos arrancados.



Professor de literatura inglesa e escritor frustrado, Caroll mata baseando-se na obra do seu maior ídolo, Edgar Allan Poe. Sedento por mais, ele cria e alimenta, de dentro da prisão, um culto de serial killers e desajustados, todos atraídos por seu carisma e organizados por um engenhoso plano. A fuga é inevitável, e com isso o FBI descobre não só o sistema de segurança nas prisões não é tão bom assim. Não, a fuga revela o fascinante horror de um grupo de pessoas que mata sem remorso aparente, tudo em prol de uma causa: que Caroll, o grande mestre, escreva sua obra prima. Baseando-se em fatos reais.

Em seu último encontro com Joe, Ryan Hardy ganhou um problema de coração, uma aposentadoria antecipada do FBI e notoriedade nacional por ter pego o assassino, coroada pelo livro em que ele escrutina cada uma das mortes que tão dolorosamente desvendou. Para o trabalho de pegar Caroll, ele é o mais indicado – não só por seu conhecimento de seu modus operandi, mas também porque o escritor frustrado fez dele o seu protagonista.



Não consegui, em nenhum momento, gostar de Ryan Hardy. Mas não desgostei também: um mocinho trágico, tem a sua história escrita com sangue de entes queridos. Nada foi sua culpa, claro, mas o tormento continua sendo o mesmo. Simplesmente chato – não chato o suficiente para estragar a série, felizmente.



Mas poderia reduzir bastante a sua qualidade se não fosse pelos personagens secundários. Começando pelo lado dos bonzinhos, temos o agente Weston e a agente Parks, encarregados do caso ao lado de Ryan. O primeiro é o típico sidekick adorável, bastante inteligente e sempre preocupado em fazer a coisa certa – mas que quebra a monotonia em se mostrar bastante humano diante de situações extremas.

É na agente Parks que acho que residiu um dos maiores erros da série: ela merecia mais atenção. Mais algumas toneladas. Especialista em cultos, o seu objeto de estudo se relaciona com seu passado, e mais alguns flashbacks do mesmo cairiam bem. Foi o suficiente para entender de onde ela tira tamanho conhecimento de causa e determinação, mas não para satisfazer a minha curiosidade.



Com o passar dos episódios, o culto de Caroll se mostra maior e mais organizado do que as estimativas mais pessimistas, e alguns dos seus seguidores ganham destaque. Paul e Jacob, introduzidos logo no começo, dedicaram anos de sua vida a Caroll, aflorando os piores lados das respectivas personalidades (a coisa do serial killer adormecido) e guardando segredos só muito secretos na perspectiva distorcida de seus colegas de culto. Ao contrário de boa parte do fandom, não sou lá muito chegada em Emma, parceira mais próxima dos dois: é uma personagem bastante complexa e com certeza uma das seguidoras mais apaixonadas, mas não passa muito disso.



Conforme os episódios vão passando, aumenta a tensão: o reinado de mortes e ataques do culto não pode continuar. Mas como capturar algo tão ineditamente organizado, com membros tão dedicados que o culto já faz parte de suas vidas? Reclamações são várias a falta de verossimilhança – o FBI de verdade nunca demoraria tanto tempo assim para acabar com isso – mas a complexidade da situação e do culto em si é, para mim, uma boa justificativa.

Os criadores de The Following arrumaram para si um grande problema – grande estilo Lost – ao colocar um final enigmático, difícil de ser continuado com lógica. Pensei um pouco depois da season finale (o episódio de número quinze – relativamente curto para séries americanas, outro ponto positivo) e resolvi depositar minha confiança: o seriado que me estarreceu semana após semana, me fazendo ansiar pelo próximo especulando a continuação com certeza pode me dar uma ótima segunda temporada.

14 comentários:

  1. Sério que você não gosta do Hardy? Eu gosto tanto.
    Ainda não estou em dia, mas pretendo assistir logo.

    Beijos,
    Carissa
    www.carissavieira.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto mesmo DHDUHAUSDSA Muita gente estranha, mas ele é tão genérico, sabe?

      Excluir
  2. Bel, devido a lista de séries que acompanho e/ou estou pendente, não cogitei ver The Following na época do lançamento, que continuará na minha lista inativa por um bom tempo. Mas foi excelente saber um pouco mais sobre o que se trata, até porque esse é o tipo de temática que eu gosto, e acabei prcebendo que iria adorar assistir.

    No mais, esse lance de 'final engmático' me instigou. Gosto de séries pensantes, carregada de mistérios, e se o fim não tiver muita lógica, ainda assim me ganha pela forma como foi construída (se fpor bem construída, claro). Os personagens também precisam me conquistar... uma série, para mimn, tem que ser f*da pela temática, sim, mas também pelos personagens. Enfim... adorei o post.

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Poxa, quando começaram a falar de The Following eu nem dei muita bola,
    acho melhor eu rever meus planos né?
    Vou procurar, e se não for passar tudo de novo na tv eu baixo!
    Adorei saber um pouco mais sobre!
    Tem promoção lá no blog
    endless-poem.blogspot.com.br

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geralmente a FOX faz umas maratonas perto da season finale, fica de olho :) Vou postar isso na página também, então acompanha lá :D

      Excluir
  4. Eu ainda não assisti essa série, não sei se irei gostar, mesmo com sua opinião positiva..
    Eu não gosto muito do ator principal.. hehe

    beijos Mila
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho o Kevin Bacon sem sal HUDASHDAS

      Excluir
  5. Eu não assisti nada dessa série, apesar da enxurrada de comentários sobre ela (tanto positivos quanto negativos). Eu acho que a trama é totalmente fascinante, mas sou um tanto "éca", e ouvi dizer que tem umas ceninhas meio macabras.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ó, não é tão ruim quanto alguns filmes que já assisti (sou um tanto eca também haha) mas algumas cenas são pesadinhas mesmo.

      Excluir
  6. Ainda não assisti a essa série, por falta de tempo mesmo, mas quero ver, adoro esse estilo de história.

    bjks

    ResponderExcluir
  7. Minha primeira reação foi ficar com medo da garota, mas gostei do que li no post, anotada a dica. Sabe, série não é bem minha praia, mas as suas indicações são sempre diferentes e interessantes.
    Beijos <3
    http://clicandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu vi o primeiro episódio de The Following e gostei bastante da série, só não continuei vendo porque foi na época de umas coisas corridas na minha vida e deixei pra ver depois, oq não vi nunca, mas todos falam muito bem dela e eu tenho aqui todos os episódios, um dia desses paro e vejo todos de uma vez, naquela famosa maratona.
    Mas uma série que to amando no momento é Bates Motel, já viu? Corre pra ver, é ótima

    Enfim, vlw por gostar da mixtape, fiquei muito feliz com seu comentário ^^

    Beijos
    www.lisz-tomania.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho medinho de Bates Motel HDUASDHAUS

      Excluir
  9. Eu adorei essa série nos primeiros episódios, mas no meio foi ficando chatinho e a season finale foi a maior decepção. Vou continuar assistindo na esperança da segunda temporada ser melhor.

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir